Giardia duodenalis

A Giardia é o protozoário causador da doença "giardíase"

O que é a Giardíase?

A giardíase é o resultado da infecção pelo protozoário Giardia duodenalis no organismo do homem, mais precisamente no intestino delgado.  Segundo o artigo de infectologia “Atualidades sobre giardíase” de 2014, essa parasitose é um problema mundial, principalmente em países cujo saneamento básico é precário. Por meio das mãos contaminadas, pessoas que vivem em locais de aglomeração (asilo, creche, presídios, etc) com pouca condição higiênica são frequentemente afetadas pela Giardia. No Brasil sua prevalência pode variar de 12,4% a 50% a depender do estado.

Este patógeno possui duas formas em seu ciclo de vida, o trofozoíto e o cisto, ambas são muito pequenas e só podem ser observadas com o auxílio de um microscópio. A forma cística tem formato ovalado, com cerca de 12µm, revestido por uma camada que protege seu interior. A outra forma é o trofozoíto que possui 20 µm de comprimento quatro pares de flagelos e um disco adesivo que permite a sua adesão na parede  intestinal. 

Como ocorre a transmissão?

A infecção pelo protozoário se dá pela ingestão de água e alimentos contaminados com cistos presentes na água, frutas, legumes e verduras que tiveram contato com fezes humanas contaminadas. A transmissão direta pessoa-pessoa, por meio da contaminação das mãos, também é um importante meio de transmissão em locais com aglomerações como creches e asilos.

O alimento contaminado que entrou pela boca percorre o esôfago até o estômago.

No estômago, devido à acidez, o cisto inicia um processo de desencistamento.

Ele libera uma forma que originará o trofozoíto, que se reproduzem e parasitam o intestino.

No intestino delgado o parasita termina sua modificação e começa a se reproduzir.

O cisto é eliminado pelo ânus, juntamente com as fezes.

No ambiente o protozoário pode contaminar água, alimentos ou até mesmo outras pessoas.

Ingestão de alimentos ou água contaminados com cistos.

No intestino grosso, o trofozoíto sofre o processo de encistamento.

Quais são os sintomas?

Na maioria dos casos, as pessoas infectadas não apresentam sintomas. Quando esse parasita está fixado no intestino delgado ele prejudica a absorção do alimento, causando o sintoma mais comum dessa doença: diarreia. Com a absorção de alimentos prejudicada os usuários podem apresentar gordura nas fezes, sentir fraqueza e/ou tontura e perda de peso.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento?

O diagnóstico é feito através de exames de fezes à procura de cistos ou trofozoítos. 

O tratamento pode ser realizado por meio de medicamentos seguindo esquema terapêutico determinado pelo médico mas geralmente em indivíduos adultos saudáveis, o parasita pode ser eliminado espontaneamente.

Quais são os métodos de prevenção?

Para prevenir que as pessoas se infectem, temos as medidas individuais e coletivas. Como medidas individuais podemos ressaltar: a ingestão de água fervida, higienização de frutas e verduras, lavar adequadamente as mãos, evitar colocar as mãos na boca e não defecar em locais apropriados. Já no cenário coletivo é importante que as regiões possuam saneamento básico, com o fornecimento de água tratada e os dejetos sejam destinados corretamente.

Conheça nossos materias

Os links a seguir contêm:

  • Atividade educativa sobre o patógeno

 

  • Infográfico do patógeno para divulgação em mídias sociais 

Referências Bibliográficas

  1. REY, Luís. Bases da parasitologia médica. - 3.ed -  Rio de Janeiro:  Guanabara Koogan, 2010. recurso online ISBN 978-85-277-2026-7.

  2. Santana, Luiz & Vitorino, Rodrigo & Antonio, Vanderson & Moreira, Tiago & Gomes, Andreia. (2014). Atualidades sobre giardíase. Jornal brasileiro de medicina. 102. 7-10. 

  • Facebook - White Circle
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now